FREIADA - freiar deve ser sempre uma atitude de extremo cuidado não importa se você está lento ou rápido. o tipo de solo e a posição da moto (em pé ou inclinada) podem influenciar muito no resultado da freiada. Freiar um moto não é igual a freiar uma bicicleta (freio traseiro), tenha sempre em mente que as leis da física estão presentes e que não adianta você lembrar dos seus tempos de criança quando lhe ensinaram a freiar a bicicleta com a roda de trás! A moto é diferente, todo peso desloca para frente impulsionando a moto a permanecer em movimento (inércia dos corpos) portanto você deve freiar 70% com a roda dianteira e 30% com a roda traseira, mas cuidado para não alicatar o freio (bloquear a roda) e freio deve ser gradual e continuo até a moto parar. Freie sempre em pé, evite freiar em curva com a moto inclinada a chance de escorregar com a dianteira é grande, se pensar na traseira, esqueça! o resultado é pior! a moto atravessará e chicoteará a traseira impulsionando você para cima (chimada) e o tombo é certo! reduda se possível pelo motor (freio motor) ajudando com os dois freios suavemente, qualquer movimento brusco com o guidom também poderá derrubá-lo. Prefira sempre freiar antes das curvas e não nelas! o freio que pára a moto é o dianteiro!


SINALIZAR FREIADA - Tenha sempre em mente que seu companheiro que vem atrás nunca sabe quando você vai freiar até ver sua luz de freio acender, portanto facilite, sempre dê uma ou duas "beliscadas" no freio antes de freiar propriamente, isso poderá evitar um acidente!


FAIXA DIVISÓRIA DE PISTA - esta faixa que divide as pistas é sempre em alto relevo por ter uma camada de tinta mais grossa e andar sobre ela as vezes desgoverna a moto, portanto sempre segure firme seu guidom quando estiver sobre ela. Se a pista estiver molhada, o cuidado sobre esta faixa deve ser muito maior, pois esta tinta para brilhar a noite é feita com microesferas de vidro e o vidro molhado é altamente escorregadio, NUNCA TRACIONE! a moto sobre estas faixas de marcação de pista, é possível que a moto dispare a rotação da roda traseira e quando passar a faixa ela certamente escorregará demais, causando uma queda!


FAROL NO ESPELHO - Quando você estiver por ultrapassar um veículo, sempre que possível coloque seu farol no espelho retrovisor dele para facilitar a visão do motorista. Na maioria das vezes quando ele lhe vê, dá uma "chegadinha" para a direita e facilita a ultrapassagem, senão for assim, pelo menos ele sabe que você está ali e que logo lhe ultrapassará.


MANCHAS NO ASFALTO - Tenha sempre atenção com manchas no asfalto, na maioria das vezes pode ser óleo ou consertos que podem estar desnivelados com a pista, em ambos os casos evite pois a chance de escorregar é sempre grande. Esteja sempre atento a cheiros fortes, especialmente de combustíveis, o diesel é extremamente escorregadio e as vezes um caminhão pode estar vazando ou tenha tombado na pista portanto cautela!


CABICEIRAS DE PONTES - Sempre que for entrar na cabiceira de uma ponte ou sair dela levante do banco, é normal o desnível e isso pode provocar um salto e o descontrole da moto, se você estiver em pé nas pedaleiras, o impacto será menor. Outra razão para fazer isso é sua coluna, o impacto que a suspensão não for capaz de absorver será repassado para seu corpo mais exatamente para a coluna e ao final de algumas horas de viajem você se lembrará desta dica!


BURACOS - Como enfrentá-los? Primeiro evite-os! quando não for possível, freie o que puder antes dele, NUNCA FREIE NO BURACO! a roda dianteira poderá trancar e catapultá-lo, levante do banco e passe-o. Muitos buracos entortam o aro e quando for pneu sem câmara, poderá esvaziar rapidamente, portanto cuidado!


ESTERÇAR - Tambem chamado de contra-esterço. Muitos motociclistas não conhecem este

termo ou seu resultado. Esterçar é dobrar o guidom ao contrário do sentido da curva. Parece

loucura?! Mas não é! Faça um teste: quando estiver andando em reta numa pista larga,

empurre suave e lentamente o guidom para a esquerda, qual será o resultado? A princípio

pensaremos que a moto irá para a esquerda, mas não! ela irá para a direita! Este resultado

deve-se, para não se alongar, ao deslocamento de centro de gravidade e superficie de

contato do pneu no chão pelo efeito "giroscópico" (surge em velocidades superiores a

35 km/h e se torna maior conforme a velocidade, trata-se de um fenomeno físico criado

pelo movimento das rodas da moto e que tende a mante-la em pé e linha reta enquanto

houver movimento e velocidade). Quando aplicamos isso em uma curva é uma delícia! a

moto faz a curva com mais suavidade e leveza sem escapar de frente comum às

motos pesadas. Obs: Quanto mais rápido você estiver, maior será o deslocamento, por isso

faça com cuidado nas primeiras vezes. Para fazer isso em uma curva, ao começá-la torça

suavemente o guidom no sentido contrário da curva e incline o corpo, normalmente como

você sempre fez, verá que a moto inclinará mais facilmente para dentro da curva na medida

que você esterçar mais, portanto você poderá regular o raio de ação de sua curva

esterçando mais ou menos, Se você estiver na curva e quiser levantar a moto que está

inclinada, basta diminuir o esterçar para você levantar. Experimente! Mas com cuidado! sua

pilotagem vai mudar radicalmente e para melhor!

 

Fonte: lesmas.com.br

 

 

<< Voltar

Pilotagem

Vários são as tópicos que podemos discutir nesta página mas escolhemos alguns que consideramos mais importantes então vamos a eles: